30-Mai-2016
Início
Busca no site
Na Mídia
Fale conosco
Receba nossa Newsletter
Trabalhe Conosco
Publicações Científicas
 
RECONSTRUÇÃO MAMA

O que é?
É a cirurgia realizada com a intenção de reconstruir parte ou a totalidade de uma ou ambas as mamas.
Em que situações pode ser indicada?
Está indicada em sequelas de tratamento por câncer, assimetria mamária, deformidades devido a queimaduras ou acidentes e em algumas síndromes onde existe ausência do músculo peitoral.
Como é composta a equipe que trata do câncer da mama?
Atualmente há um consenso que o tratamento de um câncer de mama inclui a participação de uma equipe multidisciplinar composta pelo mastologista, radiologista, cirurgião plástico, psiquiatra e grupos de apoio médico e paramédico.
A reconstrução pode ser realizada no mesmo momento da cirurgia para remover o câncer?
Isto dependerá do tipo de problema. Praticamente em todos os casos é possível realizar a reconstrução ao mesmo tempo da retirada da mama ou de parte dela. Em alguns casos, esta cirurgia é feita alguns meses após.
A quem compete a decisão da reconstrução?
Desde que não exista nenhuma contra-indicação oncológica ou clínica, a decisão deve ser tomada em conjunto, entre a equipe médica e a paciente.
Quais são as técnicas utilizadas?
O método de reparação vai depender do tipo de cirurgia que foi realizada. Normalmente utilizam-se os próprios tecidos da paciente como a barriga, nádegas ou o que restou do seio, ou, ainda, implantes de silicone e expansores (balões infláveis que são substituídos por implantes de silicone após algum tempo). Muitas vezes é necessária mais de uma cirurgia para a reconstrução total dos seios.
A reconstrução pode interferir no tratamento do câncer?
Estudos demonstram que o processo reparador não interfere na história natural da doença nem em seu tratamento.
É possível, após a reconstrução, realizar exames periódicos de rotina como palpação das mamas ou mamografias.
Quais são as vantagens desta cirurgia?
Com a reconstrução, evita-se um dos males maiores da doença: a sensação de amputação com suas sérias implicações psicológicas e afetivas.
REDUÇÃO MAMAS
O que é mamaplastia redutora?
É a cirurgia realizada nas mamas com a intenção de reduzir seu tamanho, além de corrigir sua flacidez e queda. A forma da mama é melhorada, a aréola e mamilo reposicionados e seu conteúdo diminuído, conseguindo-se um maior equilíbrio com o resto do tórax.
A partir de que idade está indicada?
Não há idade definida e a indicação dependerá, além das características das mamas, do amadurecimento emocional da paciente. Em geral, está indicada a partir dos 15 anos.
Que transtornos podem ser provocados por mamas muito grandes e pesadas?
Mamas grandes, pesadas e caídas podem provocar problemas posturais, dores nas costas, deformidades na coluna cervical e torácica e mastalgia (dor na mama). Além disso, geralmente há importante prejuízo emocional à paciente.
Há cicatrizes?
Sempre existirão cicatrizes. Sua localização dependerá do tipo de mama e poderá estar restrita somente ao redor da aréola, em forma de ¨L¨ ou em forma de ¨T¨ invertido. A qualidade final da cicatriz dependerá, fundamentalmente, das características pessoais de cada paciente e só pode ser considerada definitiva após período não menor que um ano. De um modo geral, as cicatrizes se tornam pouco perceptíveis com o passar do tempo, porém isto não é uma regra. Em alguns pacientes as cicatrizes poderão se apresentar mais evidentes ou inestéticas.
Qual tipo de anestesia é utilizada?
Praticamente em todos os casos, utiliza-se a anestesia local sob a presença do anestesista.
É necessária internação?
Não, a cirurgia é ambulatorial e a paciente tem alta no mesmo dia. No segundo dia, é possível molhar a mama e realizar movimentos moderados com os braços.
Como é o pós-operatório?
O pós-operatório é tranquilo e não costuma haver dor. Não há grandes curativos e a paciente sai da clínica com soutien em novo tamanho. Normalmente não existem pontos a ser retirados e a paciente já pode retomar as suas atividades a partir de 4 ou 5 dias após o procedimento. Exercícios físicos são permitidos em trinta dias.
É possível amamentar após a cirurgia? E a sensibilidade?
A capacidade de amamentar é mantida e a sensibilidade das mamas é normalmente preservada após a mamaplastia. Exames como a mamografia podem ser realizados de rotina e sem problemas após a cirurgia.
Os resultados duram para sempre?
Vários são os fatores que irão determinar o tempo de duração do resultado (gravidade, peso das mamas, variação do peso da paciente, gestação, qualidade de pele, efeitos hormonais...) Assim, algumas vezes, poderão ser necessários retoques ou novas cirurgias dentro de alguns anos.
Quando poderei me expor ao sol e fazer ginástica?
Desde que se protejam as cicatrizes das mamas com biquíni ou esparadrapo de papel, não há inconveniente em tomar sol a partir da segunda semana.
Mamas de bom tamanho, mas caídas e flácidas, o que fazer?
Neste caso, está indicada uma mastopexia, que é a cirurgia realizada nas mamas com a intenção de corrigir sua flacidez e queda, sem alterar o tamanho. Geralmente esta condição ocorre após emagrecimento importante ou gestação. A forma da mama é melhorada e a aréola reposicionada.
A partir de que idade está indicada?
Não há idade definida e a indicação dependerá, além das características das mamas, do amadurecimento emocional da paciente.
O que é feito na cirurgia?
A aréola e o mamilo são colocados em uma posição mais alta, o excesso de pele é removido e o tecido mamário remanejado para dar uma forma cônica e projetada à nova mama. No caso de mamas caídas e com pouco volume, a mastopexia é associada à colocação de próteses de silicone.
Há cicatrizes?
Sempre existirão cicatrizes. Sua localização dependerá do tipo de mama e poderá estar restrita somente ao redor da aréola, em forma de ¨L¨ ou em forma de ¨T¨ invertido. A qualidade final das cicatrizes dependerá, fundamentalmente, das características pessoais de cada paciente e só pode ser considerada definitiva após período não menor do que um ano. De um modo geral, se tornam pouco perceptíveis com o passar do tempo.
Qual tipo de anestesia é utilizada?
Praticamente em todos os casos, utiliza-se a anestesia local.
É necessária internação?
Não, a cirurgia é ambulatorial e a paciente retorna para a casa no mesmo dia. No dia seguinte é possível molhar a mama e realizar movimentos moderados com os braços.
Como é o pós-operatório?
O pós-operatório é tranquilo e não costuma haver dor. Não há grandes curativos e a paciente sai da clínica com soutien em novo tamanho. Aproximadamente em uma semana, os pontos são retirados e a paciente já pode retomar suas atividades. Exercícios físicos são permitidos em trinta dias.
É possível amamentar após a cirurgia? E a sensibilidade?
A capacidade de amamentar é mantida e a sensibilidade das mamas é preservada após a mastopexia.
Os resultados duram para sempre?
Vários são os fatores que irão determinar a duração do resultado (gravidade, peso das mamas, variação do peso da paciente, gestação, qualidade de pele, efeitos hormonais...) Assim, algumas vezes poderão ser necessários retoques ou novas cirurgias dentro de alguns anos.
Quando poderei me expor ao sol e fazer ginástica?
Desde que se protejam as cicatrizes das mamas com biquíni ou esparadrapo de papel, não há inconveniente em tomar sol a partir da segunda semana.
 
< Anterior   Seguinte >
 

Av. Augusto Meyer 163 conj. 1203 • Bairro Higienópolis • CEP. 90550-110 • Porto Alegre / RS - Brasil • Fone/fax: +55 (51) 3342-7722 • Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email